Cores quentes sem medo!

Cores quentes sem medo!

As cores quentes são opções lindas e que valorizam o trabalho de qualquer profissional colorista. Elas são caracterizadas por reflexos cobres, dourados e avermelhados. Para arrasar no resultado entregue, é importante analisar qual cor realça o tom de pele da cliente; apostar em misturas para personalizar os tons e realizar testes de coloração em mechas para descobrir novas possibilidades de tendências. Veja algumas dicas: 

Entendendo a colorimetria

Para diversificar o trabalho, aprimorar o portfólio e executar misturas assertivas, o cabeleireiro precisa entender de colorimetria, que nada mais é que o estudo das cores para que o profissional possua um conhecimento profundo dos tipos de tons e como cada um deles reage no cabelo. 

O primeiro passo é conhecer as cores primárias: azul, vermelho e amarelo. Quando essas cores se combinam, se transformam em secundárias. Já as terciárias ou complementares, são as cores decorrentes da mistura de qualquer cor e em qualquer quantidade, independentemente de serem primárias ou secundárias.

As cores quentes se encontram na família dos dourados, vermelhos, laranjas e cobres. Elas tendem a absorver mais luminosidade, são cores lindas e que não saem de moda. 

Analise a pele da cliente antes de escolher a cor do cabelo!

É importante fazer um diagnóstico para entender se a cor desejada combina com o tom de pele e realça a beleza da cliente. Para isso, o teste é simples: coloque sobre o pescoço dela um pano de tom frio e, em seguida, um pano de tom quente. Observe o contraste da pele da cliente contra o tecido e qual dos dois realça e dá mais destaque ao seu rosto. 

Comece com mechas

Se a sua cliente deseja mudar, mas ainda não está tão certa da decisão, o aconselhado é começar fazendo luzes e mechas para ir “esquentando” o visual aos poucos. Acrescente pigmentos e cores quentes no tom existente até conseguir chegar na coloração global. 

Fundo de clareamento

Analisar o fundo de clareamento é uma das bases da colorimetria, pois as nuances só se revelam com fidelidade quando os fios estão no fundo adequado para recebê-las. Se o fundo de clareamento da cliente estiver muito frio, por exemplo, você precisa descolorir até extrair os pigmentos necessários e ver qual neutralizador deve ser usado para atingir a cor escolhida. 

Utilizar a segunda-feira ou outros dias de folga, para treinar as cores e misturas em mechas antes de fazer no cabelo da cliente, é a melhor opção para entender como cada tom se revela de acordo com o fundo de clareamento e também para ficar mais seguro antes de realizar o trabalho.